Jornada Profética – Fabio Souza

http://am38.rugidodoleao.com/

IMG_1019-300x187Jornada Profética

Estive fazendo uma breve reflexão sobre os capítulos 42 e 43 do livro do profeta Jeremias,    enviados pela minha esposa Luciana Souza. Ali está a história após as primeiras invasões feitas pela Babilônia ao território de Israel.

Alguns remanescentes de Judá que foram dispersos por esses ataques e invasões retornam e pedem que o profeta Jeremias consulte ao Deus pelo com ele os advertiu sobre estes ataques que ocorreram anteriormente, que consulte a Adonai sobre uma direção para eles e prometem dizendo que o que fosse declarado por Jeremias reconheceriam como uma palavra de Adonai. Após 10 dias, vem a palavra de Adonai para Jeremias. Diz o texto: Tendo Jeremias acabado de falar a todo o povo todas as palavras do Senhor seu Deus, aquelas palavras com as quais o Senhor seu Deus lho havia enviado, então falaram Azarias, filho de Hosaías, e Joanã, filho de Careá, e todos os homens soberbos, dizendo a Jeremias: Tu dizes mentiras; o Senhor nosso Deus não te enviou a dizer: Não entreis no Egito para ali peregrinardes; mas Baruque, filho de Nerias, é que te incita contra nós, para nos entregar na mão dos caldeus, para eles nos matarem, ou para nos levarem cativos para Babilônia. Não obedeceu pois Joanã, filho de Careá, nem nenhum de todos os príncipes dos exércitos, nem o povo todo, à voz do Senhor, para ficarem na terra de Judá. Mas Joanã, filho de Careá, e todos os chefes das forças tomaram a todo o resto de Judá, que havia voltado dentre todas as nações, para onde haviam sido arrojados, com o fim de peregrinarem na terra de Judá; aos homens, às mulheres, às crianças, e às filhas do rei, e a toda pessoa que Nebuzaradão, capitão da guarda, deixara com Gedalias, filho de Aicão, filho de Safã, como também a Jeremias, o profeta, e a Baruque, filho de Nerias; e entraram na terra do Egito; pois não obedeceram à voz do Senhor; assim vieram até Tapanes. Então veio a palavra do Senhor a Jeremias, em Tapanes, dizendo: Toma na tua mão pedras grandes, e esconde-as com barro no pavimento que está à entrada da casa de Faraó em Tapanes, à vista dos homens de Judá; e dize-lhes: Assim diz o Senhor dos exércitos, Deus de Israel: Eis que eu enviarei, e tomarei a Nabucodonozor, rei de Babilônia, meu servo, e porei o seu trono sobre estas pedras que escondi; e ele estenderá o seu pavilhão real sobre elas. (Jr 43:1-10)

Estes remanescentes poderiam ter vivido um tempo de restauração antes do tempo determinado por Deus que viria sobre Israel, e eles poderiam ter experimentando antecipadamente o que ocorreria 73 anos depois. Mas são confundidos por um “disse me disse” e como diz o texto, por causa da sua soberba, preferem acreditar em falatórios e supostos complôs contra eles. Enfim, perdem de avançar como remanescentes no pioneirismo.

Se de boa mente habitardes nesta terra, então vos edificarei, e não vos derrubarei; e vos plantarei, e não vos arrancarei; porque estou arrependido do mal que vos tenho feito.(Jr 42:10)

A questão aqui nem é o profeta Jeremias, mas eles, que o escolheram pra ser uma voz pra eles e logo depois decidem que ele não seja mais essa voz. O ponto dessa reflexão para mim foi: o maior favor sobre a vida do profeta não é ser ouvido pelos homens, mesmo os que procuram sua voz, mas continuar ouvindo Deus. Assim que, logo quando entram no Egito, vem de novo a palavra de Adonai, a mesma que não foi ouvida pelos homens, e a que continuava sendo ouvida por Jeremias. Deus escolhe seus representantes… “Todavia eu vos enviei persistentemente todos os meus servos, os profetas, para vos dizer: Ora, não façais esta coisa abominável que odeio!” (Jr 44:4).

Os homens também escolhem suas vozes, a diferença é que quando se é escolhido por homens, pode-se uma vez ser ouvido por eles e outras vezes não. Quando se é escolhido por Deus, você jamais deixa de ouvi-Lo e também de ser ouvido por Ele.

Então eles disseram a Jeremias: Seja o Senhor entre nós testemunha verdadeira e fiel, se assim não fizermos conforme toda a palavra com que te enviar a nós o Senhor teu Deus. Seja ela boa, ou seja má, à voz do Senhor nosso Deus, a quem te enviamos, obedeceremos, para que nos suceda bem, obedecendo à voz do Senhor nosso Deus. (Jr 42:5-6)

 

Logo, o esforço numa jornada profética não pode se centrar em ser ouvido, e sim em continuar ouvindo. Por isso o nosso Yeshua diz: “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz…” (Ap 2:11)

… Adora a Deus; pois o testemunho de Yeshua é o espírito da profecia. (Ap 19:10)